Barca-Velha - O Mito do Douro

User Rating: 5 / 5

Star ActiveStar ActiveStar ActiveStar ActiveStar Active
 
Olá, pessoal. Hoje vamos falar de algo muito especial!
 
Vocês com certeza devem ter noção de que a variedade de vinhos existente é incalculável, porém, mesmo no meio de milhares (talvez milhões) de vinhos diferentes, ainda é possível distinguir aqueles que tem mais importância no cenário tanto nacional quanto mundial. São os pesos pesados, aqueles que batem em qualquer um, que têm, como dizem no futebol, peso na camisa. Hoje vamos falar de um desses vinhos: o Barca-Velha da Casa Ferreirinha.
 
Este é sem sombra de dúvidas o vinho mais emblemático tanto da região do Douto quanto do seu país de origem, Portugal. E aqui vocês podem conhecer um pedacinho de sua história. Tudo começou em meados do século 18, quando a vinícola Ferreirinha foi inaugurada por Bernardo Ferreira, um grande apaixonado por vinhos. O comando de sua produtora foi passando de geração em geração até que sua neta, Dona Antónia Adelaide Ferreira, passou a tomar conta do negócio. Antónia era tão carismática e demonstrava uma paixão tão grande pelo seu trabalho que foi carinhosamente apelidada de Dona Ferreirinha pelo povo de sua região. Foi sob seu comando que a vinícola começou a ganhar projeção no cenário nacional e internacional, mesmo após sua trágica morte por afogamento no rio Douro.
 
A história do vinho Barca-Velha começa muito tempo depois, apenas no ano de 1952 quando o então enólogo da vinícola, Fernando Nicolau de Almeida, produziu a primeira safra deste grande vinho. O enólogo passara grande parte de sua vida estudando métodos de vinificação em regiões de França e Espanha e, decidiu então, criar o melhor vinho português já produzido. Um fato muito curiosos é que Fernando era conhecido por não apreciar a região do Douro...mesmo assim teve genialidade e conhecimento o suficiente para criar esta jóia.
 
Mas e o nome Barca-Velha? Ele não surgiu do nada. Acontece que havia um vinhedo no Vale do Meão às margens do rio Douro que disponibilizou suas uvas para a produção deste vinho. Diz a lenda que nesse vinhedo havia uma velha barquinha encostada na margem do rio que era usada para fazer a sua travessia...daí vem o nome do vinho.
 
Apesar do primeiro Barca-Velha ter sido feito em 1952, ele só foi para o mercado no ano de 1960 por conta de seu processo de envelhecimento, mas vamos deixar a parte mais técnica para uma próxima postagem. Quanto à história resta apenas dizer que em 62 anos de existência apenas 17 safras foram produzidas desse vinho. Mais um prova de sua reridade e qualidade, pois s+o é produzido em anos em que a colheito é perfeita.
 
Por enquanto vamos ficando por aqui. Fiquem antenados para a próxima postagem sobre o Barca-Velha onde falaremos um pouco da parte técnica desta maravilha!
 
Saúde!
A nossa agenda
Estes são os próximos eventos da PV. Clique e leia os detalhes. Se desejar, poderá gravar na sua agenda google.
No Calendar Events Found or Calendar not set to Public.
Newsletter
Subscreva e fique por dentro.